Cursos Online – A saída do momento

Ano passado comecei a trabalhar como auxiliar administrativo no setor de Qualidade. Eu não tinha experiência alguma no ramo mas agarrei a oportunidade com unhas e dentes e o resultado disso tudo foi a paixão que nasceu por esse setor que até então era algo totalmente estranho pra mim.

Sempre em busca de aprimorar meus conhecimentos, porem com pouco tempo disponível para fazer um curso presencial, procurei uma solução na internet.

O que me fez escolher por um curso online foram as vantagens, entre elas:

Certificação curso com certificado
Você receba o seu certificado em casa, pelos correios, sem custo. Você pode também imprimir uma cópia no site gratuitamente.
Flexibilidade flexibilidade
Você faz seu curso online no seu tempo disponível. Basta conectar-se ao site com qualquer computador.
Dúvidas On-Line duvidas do curso
As dúvidas que surgem durante os cursos online são resolvidas diretamente com os professores.
Sem Mensalidades cursos sem mensalidades
Você paga uma única vez e faz o curso online completo no prazo em que preferir, sem taxas adicionais ou mensalidades.

Fiz o curso nos tempos disponíveis que tinha e em pouco tempo conclui, recebi o certificado em casa, devidamente em papel timbrado, assinado, bonitinho. Alem disso posso consultar o certificado online.

Quis compartilhar porque realmente vale a pena e porque sei que temos muitas opções de sites oferecendo cursos online. Em meio a tantas opções ficamos perdidos e as vezes até desistimos, com medo de pagar por um curso e não receber em troca o tão desejado certificado.

Clique aqui e acesse o site 24 horas: http://www.cursos24horas.com.br?id=Marisiaa

 

Eu tenho o dom.

Eu tenho o dom, o dom de me sentir inútil e muitas vezes culpada por algo que nem minha culpa foi. Para alguns isso pode parecer idiotice mas para mim isso é comum… já me acostumei. Eu tenho o dom de cobrar de mim mesma coisas que estão fora do meu alcance, eu tenho o dom de sentir um medo constante de fracassar, de magoar quem eu amo..sim, eu tenho O dom. É incrível como as pessoas tem controle sobre mim, elas fazem de mim o que bem entenderem e eu tenho o dom de deixar isso acontecer.  É,  cada vez me decepciono mais, ou talvez acabo criando expectativas demais em cima de pessoas muito pequenas. Eu tenho o dom de fazer isso, sabiam?  Queria  saber lidar com isso, mas quem é que consegue entender si próprio? Hoje eu tive tempo para refletir, em volta a tantas perguntas sem respostas eu descobri que já dei muito valor ao que perdi, percebi que chegou a hora de valorizar o que eu conquistei. Ah, minhas conquistas…  é por elas que todo o meu sofrimento valeu a pena! Cresci sabendo que nunca sabemos em que águas vamos nadar. E para saber, temos de entrar. Então, na minha opinião as conquistas estão mais ligadas a teimosia do que a conformidade… por isso eu arrisco. Sempre pensei ´fora da caixinha´, sou do tipo que se joga de cabeça e sou muito julgada por isso, mas quer saber, I don´t care. Se Branca de Neve não tivesse mordido a maçã ela não teria beijado o príncipe. Ás vezes temos que arriscar para que as coisas aconteçam.

É curioso como o destino pode brincar de nos dar uma nova chance e com isso oportunidade de ver como é experimentar novos caminhos, conhecer novas pessoas, um novo mundo e buscar novas conquistas, crescimento. Crescer… Foram tantas as lágrimas, dores que pareciam não ter fim e hoje estou eu aqui. Nunca imaginei virar esta pessoa que hoje sou. Amadureci sem perceber, as mudanças aconteceram sutilmente, mas à meu ver, foram repentinas. Crescer… antes meu desejo, hoje pesadelo. Como paro isso!? Queria poder saber. Queria ter de volta certas pessoas, certas épocas, certos sentimentos… as vezes sinto que não aproveitei o bastante enquanto os tinha. Só se tem o conhecimento do verdadeiro valor daquilo que foi perdido. Meu coração esta confuso em meio a tantos sentimentos novos… as vezes sinto tanto que não sinto nada. Hoje entendo muitas coisas que antes passavam despercebidas, isso é ruim, me machuca, me faz querer voltar no passado e fazer diferente…  Pessoas de quem eu nunca esperava me cravaram feridas em meu coração, mas não as culpo por isso, pois só por viver, pessoas machucam as outras sem nem perceber. Na vida tudo é assim, uns vem pra ficar, outros vem pra fazer você crescer e se você deixar, alguns vem só para fazer você sofrer….

Fibro o que?

Dói. E como dói. Ontem, hoje, amanhã. Dói sempre. Às vezes mais, às vezes menos. Mas parar de doer é raro. Dor nos ombros, nos braços, nas costas, nas pernas, na cabeça, nos pés. O corpo todo reclama. A ponto de, em momentos de crise, um toque delicado como o de uma flor incomodar. Abraços e carinhos muito desejados também machucam quando a sensibilidade ultrapassa os níveis de normalidade e bate asas, voando longe do controle. Ninguém nunca planeja sua história pensando em vivê-la com dor. Na verdade, a dor é sempre uma intrusa na vida de qualquer pessoa. Ela aparece, irrita, apavora, faz com que se procure ajuda, é tratada e acaba, vai embora…porém, para portadores da fibromialgia a dor aparece, irrita, apavora, faz com que se procure ajuda, é tratada, (algumas vezes) melhora, e fica, e aumenta e faz com que se procure socorro, e fica, fica, fica. Simplesmente fica!  Ter Fibromialgia significa que muitas coisas mudam e que a maior parte delas resultem imperceptíveis para os demais.

 

Pra mim esse mundo é novo e até mesmo um pouco desesperador, mas me sinto aliviada por saber que agora todas as minhas queixas, dores e falta de ar tem nome. Tenho lindo muito a respeito e o que mais me assusta não é a doença em si mas a reação das pessoas com os portadores. Entenda, POR FAVOR, que a Fibromialgia é variável e nunca visível; e que possivelmente (para mim é muito comum), um dia eu possa fazer um grande passeio e no dia seguinte querer ficar o dia todo na cama. Mas não pense e nem entenda com isso que SOU UMA INVÁLIDA, ou uma PREGUIÇOSA,  PORQUE ME DESTRÓI O MORAL. Outra afirmação que me fere muito é quando você me diz: “O que precisa fazer é esforçar-se mais consigo mesma”… Evidentemente a Fibromialgia está relacionada diretamente com os músculos e, posto que estes não se reparem da mesma maneira que os seus, prejudica mais que beneficia e pode acontecer que uma atividade simples exija dias e semanas de recuperação. Assim sendo, a Fibromialgia pode causar uma depressão secundária. (Você não se deprimiria tendo que sentir dores e ficar exausta durante anos sem término?) MEU MAL NÃO TEM CURA!!! Ainda que tão pouco me deixará debilitada, nem eu permitirei que isso aconteça enquanto eu tenha vida e forças. É assim que eu me sinto, porque ainda que minha doença não seja causada pela depressão, saiba que as duas estão unidas.  A Fibromialgia não esquece. A dor é forte mas certamente você que acredita que me conhece muito bem, em muitas ocasiões, nem perceberá , porque eu me propus a não ser vítima.

….

 

 

 

 

Preparativos Para a Festa Diferente da Amy – SAÚDE!!

Esse ano minha bonecá terá a festa de aniversário que ela mesma escolheu. Apesar de ser um tema difícil, estou fazendo o possível para deixar tudo do jeitinho que ela vem sonhando!  Tenho passado horas em comunidades, sites americanos e em grupos de festas do facebook… Hoje resolvi arriscar e fazer os famosos cake pops, de teste mesmo! Foi bem mais fácil do que pensei, fiz com bolo de fuba e usei doce de leite para umedece-lo. Usei amendoim picado, mini bolinhas de chocolate coloridas e coco queimado adoçado e coco normal.. ficaram uma delícia!

 

Ficaram charmosinhos né? Apesar de amar doces e saber que a criançada é muito fã também, esse ano quero investir numa festa mais saudável,  com receitas com pouco ou nenhum açúcar, mas sem perder o charme!  De bebida quero servir suco fresquinho de melancia, abacaxi, morango, limonada…Vou trocar a mesa de guloseimas por mesa de frutas. Já servi-las cortadas em formato de estrelinhas, bolinhas, espetinhos…  fora uma deliciosa saladas de frutas. Outra opção são os sanduíches naturais, com patê de atum, peito de frango desfiado, ricota e até mesmo queijo mussarela cortados em pequenos quadradinhos temperados com azeite de oliva e orégano. Sei que tem gente que vai criticar, minha ideia também não é revolucionar  mas as crianças se adaptam as novidades e a maioria adora frutas e sucos em geral. Claro que não vai faltar o famoso brigadeiro, o delicioso beijinho… mas tudo com moderação e feito de uma forma mais saudável para os pequeninos.

 

 

Correr atrás

Tem dias que acredito ser um ser de outro planeta. Sou do tipo que não corre atrás, do tipo que acredita que amigos não precisam se falar 24 horas por dia.  Sou do tipo que acredita naquele velho ditado: amigos são como estrelas, nem sempre aparecem mas você sabe que elas existem. Hoje em dia a maioria  tem o costume de confundir amizade com onipresença e acabam exigindo que as pessoas estejam sempre por perto, de plantão. Eu não sou assim, eu nunca fui assim.

Sei que esse tipo de atitude acaba gerando problemas e até mesmo decepcionando algumas pessoas, que nem todo mundo tem a mesma opinião e acaba se sentindo esquecido ou excluído ao perceber que eu ´sumi´. As coisas não são bem assim… amizade pra mim está muito além de um simples recado pelo facebook, de um simples telefonema ou aperto de mão. A única maneira de ter um amigo é sendo um…mas hoje em dia todos querem ter amigos e ninguém quer ser

Por mais que muitos tentam explicar o verdadeiro sentido da amizade, pra mim ela não tem explicação.

Dizer Adeus

Ver você partir foi provavelmente uma das coisas mais difíceis que a vida me obrigou a aceitar… Ta dificil, não vou negar, você esta fazendo muita falta…

Como diria Martha Medeiros: Ausência física, ausência da voz e do cheiro, das risadas e do piscar de olhos, saudade da amizade que ficará na lembrança e em algumas fotos.

O mais difícil é viver, sem poder te ver…

 

Saudades, sempre, todos os dias!

Papo de Mari Nr 02

Acho que nem tenho muito pra falar de ontem, alias, me faltam palavras para falar sobre esse reencontro tão esperado.

Sabe como é você crescer com alguém, você ir embora do país, manter contato por carta, perder o contato, visitar a pessoa nas viagens que fazia ao Brasil, ficar 5 anos sem se falar, se encontrar no facebook e um ano depois pessoalmente? Sentiu a adrenalina? A emoção? Multiplica por 1000 e você saberá exatamente como foi reencontrar a Lalá!

Hoje eu falo e ainda assino embaixo: Fazer novos amigos é muito bom, conservar os velhos é melhor ainda!